Institucional

Associação CitiEsperança

Em 1977, um grupo de funcionários do Rio de Janeiro criou um programa para ajudar as comunidades no entorno das áreas de atuação do banco, o CitiEsperança, que também agregou projetos sociais isolados desenvolvidos por funcionários em outros estados do país.

Percebendo a qualidade e a urgência das ações desenvolvidas, o Citi decidiu apoiar a iniciativa e lançou, em 2000, a primeira campanha do CitiEsperança. Além disso, passou a contribuir para dobrar a capacidade de atendimento do programa, doando um real para cada real doado pelos seus funcionários.

Em 2005, o programa tornou-se a Associação CitiEsperança, uma entidade independente, administrada pelos seus associados (funcionários e ex-funcionários do banco), que continuou a contar com o engajamento do Citi e a participação de voluntários para desenvolver suas ações.

Missão

A Associação CitiEsperança busca contribuir para o desenvolvimento econômico, social e cultural da sociedade brasileira, tendo por objetivo:

  • Promoção do voluntariado;
  • Promoção gratuita da educação e da cultura;
  • Promoção gratuita da saúde;
  • Promoção da segurança alimentar e nutricional;
  • Promoção do desenvolvimento econômico e social e o combate à pobreza;
  • Defesa, preservação e conservação do meio ambiente com a promoção do desenvolvimento sustentável;
  • Fortalecimento da solidariedade, da ética, da cidadania e de outros valores universais.

Gestão da associação

Além da Assembleia Geral, soberana em suas decisões e deliberações, a gestão da Associação CitiEsperança conta com os seguintes órgãos:

Comitê Executivo - composto por, no mínimo sete e no máximo 14 membros associados eleitos em assembleia geral, sem designação específica, exceto para o cargo de diretor presidente. O Comitê tem mandato de dois anos.

Conselho Fiscal - eleito em assembleia geral, é composto por no mínimo três e no máximo cinco membros, tendo também mandato de dois anos.